segunda-feira, 18 de junho de 2012

Nano: editor de texto completo para terminal linux

Durante muitos anos o editor de texto "Vi" (lê-se "viai") dominou o mundo linux. Com trocentos recursos e capacidades infinitas, era o xodó de 11 em cada 10 usuários. 

Só que ninguém dizia, ou não tinha coragem de fazê-lo, que era muito complexo e, ao menos na minha modesta opinião, chato, muito chato de usar.

Mas esse quadro mudou, meio sem querer, quando apareceu o cliente de e-mail pine. Funcionava em modo texto (!) e fazia tudo o que os atuais fazem num tempo que banda larga era um sonho...

cliente de e-mail pine


E ele tinha um editor de texto integrado chamado "pico":

editor de texto pico


Era tão simples e bom no que se propunha - editar textos (!) -  que logo foi "forkado" (criado um fork, uma derivação) por Chris Allagretta, já que o pico não era regido pela GPL:


editor de texto nano


Neste tempos bicudos de patentes de softwares para cá, patentes de softwares pra lá, nosso(a) querido(a) Chris pensaria duas vezes antes de fazer um software "cuspido e escarrado" ao pico. 

Mas o que passou, passou, e o nano está aí para o que der e vier. Seu uso é extremamente simples. Basta dar uma olhadela no rodapé do programa, para ver quais teclas fazem o quê nele:



Onde (exemplo):
  • ^C: Ctrl + C-> limpar
  • ^X: Ctrl + X -> sair
  • ^O: Ctrl + O -> gravar

Ele está presente nas distros atuais ou nos repositórios. Para instalá-lo use o procedimento padrão para sua distro. Não tem erro nem dependências!

Até a próxima dica!
;-))

Nenhum comentário:

Postar um comentário