segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Configurando endereços DNS no Linux (cliente)

Todas as vezes que nos conectamos na internet recebemos um endereço IP do provedor, um número especial que nos identifica na rede.

Recebemos também os endereços dos servidores DNS. Os responsáveis pela tradução dos nomes, que digitamos na barra de endereços no navegador, em outros endereços numéricos. 

Isso ocorre porque na internet não existe letras e números, apenas sinais "0" e "1" que representam tudo o que lemos e escrevemos.

Exemplo: você digita "www.google.com.br" e o servidor DNS responde com o endereço "209.85.195.191". Pegue-o, cole-o na barra de endeços e dê [ENTER]. Veja que o resultado é o mesmo.

Você pode alterar os endereços dos servidores DNS a vontade, escolhendo aqueles que apresentam recursos extras, sejam mais rápidos ou menos congestionados, ou outro motivo qualquer.

No Linux o arquivo responsável pelos endereços é o /etc/resolvconf, lido de cima para baixo uma linha de cada vez. Se um servidor não responder, passa-se para o seguinte.

Para uma alteração permanente deve-se editar o arquivo dhclient.conf, que no Ubuntu, Debian e derivadas localiza-se em /etc/dhcp. Para saber onde está o seu, faça:

$ su + senha de root + [enter]
# updatedb
# locate dhclient.conf

Abra-o com o editor de texto de sua preferência e faça a alteração abaixo:

[ANTES]
send host-name "<hostname>";
#send dhcp-client-identifier 1:0:a0:24:ab:fb:9c;
#send dhcp-lease-time 3600;
#supersede domain-name "fugue.com home.vix.com";

#prepend domain-name-servers 127.0.0.1;
request subnet-mask, broadcast-address, time-offset, routers,
        domain-name, domain-name-servers, domain-search, host-name,
        netbios-name-servers, netbios-scope, interface-mtu,
        rfc3442-classless-static-routes, ntp-servers,
        dhcp6.domain-search, dhcp6.fqdn,
        dhcp6.name-servers, dhcp6.sntp-servers;
#require subnet-mask, domain-name-servers;
#timeout 60;
#retry 60;

[DEPOIS]
send host-name "<hostname>";
#send dhcp-client-identifier 1:0:a0:24:ab:fb:9c;
#send dhcp-lease-time 3600;
#supersede domain-name "fugue.com home.vix.com";

prepend domain-name-servers XXX.XXX.XXX.XXX, YYY.YYY.YYY.YYY;
request subnet-mask, broadcast-address, time-offset, routers,
        domain-name, domain-name-servers, domain-search, host-name,
        netbios-name-servers, netbios-scope, interface-mtu,
        rfc3442-classless-static-routes, ntp-servers,
        dhcp6.domain-search, dhcp6.fqdn,
        dhcp6.name-servers, dhcp6.sntp-servers;
#require subnet-mask, domain-name-servers;
#timeout 60;
#retry 60;

Onde XXX.XXX.XXX.XXX e YYY.YYY.YYY.YYY são os endereços que foram acrescentados. Todas as vezes que você fizer uma conexão, eles serão colocados antes dos servidores do provedor e lidos em primeiro lugar.

Terminada a mudança desejada, salve o arquivo. Abaixo eu relaciono excelentes servidores DNS, que podem ser usados independentemente do sistema operacional:

OPENDNS
prepend domain-name-servers 208.67.222.222, 208.67.220.220;
prepend domain-name-servers 208.67.222.123, 208.67.220.123;

GOOGLE
prepend domain-name-servers 8.8.8.8, 8.8.4.4;

Os endereços 208.67.222.123 e 208.67.220.123 do OpenDNS são especialmente configurados para bloqueio de conteúdo adulto. Já os testei e são muito eficientes.

Até a próxima dica!
;-))

Nenhum comentário:

Postar um comentário